Vigararia dos Milagres em peregrinação: “Visitemos a Mãe que nos visitou a nós”

Vigararia dos Milagres em peregrinação: “Visitemos a Mãe que nos visitou a nós”

No passado sábado 4 de março, a vigararia dos Milagres – composta pelas paróquias de Amor, Arrabal, Bidoeira, Boavista, Caranguejeira, Milagres, Regueira de Pontes e Santa Eufémia – fez a sua peregrinação ao Santuário de Fátima, sob o tema “Visitemos a Mãe que nos visitou a nós”.

Ao longo demais de um mês, foi-se falando deste acontecimento nas paróquias. Na semana anterior, houve em todas um momento de oração para o preparar e foi oferecido aos mais novos um livrinho sobre a vida dos Pastorinhos e a Mensagem de Fátima.

A peregrinação teve início junto à Capelinha das Aparições, por volta das 16h30, com a chegada dos grupos, por paróquia, por família ou grupos de catequese e jovens. Aos poucos, formou-se junto de Maria uma pequena multidão de cerca de duas mil pessoas, com os estandartes a colorirem o panorama e a identificar as diversas comunidades. O padre Filipe Lopes, pároco da Caranguejeira e vigário dos Milagres, fez o acolhimento e resumiu o sentido da peregrinação. Apresentou cada uma das paróquias a Nossa Senhora e sublinhou, a partir do nome de cada uma, o compromisso que os respetivos paroquianos vinham assumir (ver abaixo).

Após a saudação, foram organizados os grupos por idades e todos fizeram a passagem pelo Pórtico do Centenário. Os adultos seguiram para o anfiteatro do Centro Pastoral Paulo VI, onde foi feita uma apresentação sobre a Mensagem de Fátima pelo padre Francisco Pereira, capelão do Santuário.

Os adolescentes fizeram uma caminhada em volta do Recinto, com cinco pontos de paragem, onde foram também transmitidos e trabalhados os conteúdos da Mensagem de Fátima. As crianças foram para o salão do Bom Pastor, também no Centro Pastoral Paulo VI, onde ouviram falar dos Pastorinhos. No final, foi-lhes oferecido um folhetim com um resumo da mensagem. De salientar que foram distribuídos pelas crianças, adolescentes e jovens mais de 500 terços de diversas cores.

2017-03-07 vig milagres per0

2017-03-07 vig milagres per1

2017-03-07 vig milagres per2

2017-03-07 vig milagres per3

Por volta das 18h00, as crianças e os jovens reencontraram-se com os adultos no auditório, donde partiram em caminhada para a Basílica da Santíssima Trindade, para celebração da Eucaristia. Decorreu, então, a parte mais importante da peregrinação, com a Missa presidida por D. António Marto, Bispo de Leiria-Fátima, e concelebrada pelos párocos da vigararia.

Muitas pessoas participaram, depois, num jantar partilhado, onde puderam conviver entre si e com o Bispo diocesano. E a maioria permaneceu ainda para a oração noturna do Terço, seguida de procissão de velas, com a qual terminou esta jornada vicarial.

LMF, com Filipe Santos

Saudação das paróquias

Amor – Mãe de Misericórdia, Deus é Amor e o amor é gerador da verdadeira vida. Queremos, ó Mãe, que o amor a Deus e ao próximo dê cada vez mais beleza e sentido à nossa vida. Ensina-nos a arte de amar e de perdoar.

Arrabal – Mãe do Bom Conselho, que o amor nos desinstale, que o amor nos leve a ir ao encontro dos que andam afastados da casa do Pai, da Igreja de vosso Filho.

Caranguejeira – Mãe amável, abre-nos e coloca-nos debaixo da luz do Espírito Santo para com Ele construirmos a comunhão com Deus e com os irmãos.

Santa Eufémia – Mãe Intercessora, anima-nos na nossa vocação à santidade.

Milagres – O teu verdadeiro milagre, ó Mãe, é o grande desejo de vosso Imaculado Coração, trabalharmos pela conversão dos pobres pecadores e que Jesus habite sempre no coração de cada um de nós.

Boa Vista – Mãe do Filho de Deus, anima a nossa fé, para que o nosso olhar se encontre sempre com o olhar de vosso amado Filho.

Regueira de Pontes – Senhora de Fátima, viestes do Céu à terra por nossa causa. Viestes mostrar aos homens que se destroem a si mesmos o verdadeiro caminho da paz. Ajuda-nos a corresponder aos apelos do Papa Francisco, de irmos ao encontro dos mais pobres, dos simples dos indefesos.

Bidoeira – Mãe de Misericórdia, alenta e revigora a árvore que é cada um de nós, para que dê a seu tempo e fora de tempo frutos e frutos em abundância, para que a nossa vida não seja um gesto de egoísmo e de egocentrismo, mas de doação a Deus e ao próximo.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...