Padres da Diocese celebram jubileus sacerdotais

Padres da Diocese celebram jubileus sacerdotais

Sob a presidência do bispo diocesano, cardeal D. António Marto, na basílica da Santíssima Trindade, no Santuário de Fátima, celebram-se no dia 26 de setembro os jubileu sacerdotais dos padres Bertolino Vieira, Cristiano Saraiva, Filipe Lopes, Jacinto Gonçalves e José Baptista, que comemoram 25 anos, e de Raul Carnide, ordenado há 60 anos. Na foto vêem-se os que participaram: Bertolino, Filipe e José Batista.

Os outros não estiveram presentes por motivos pessoais ou de saúde. A estes três juntou-se ainda um padre da Congregação do Espírito Santo, que também comemora 60 anos de ministério sacerdotal.

Na homilia, D. António Marto agradeceu aos sacerdotes o seu sim generoso e fiel e todo o bem que têm feito ao povo de Deus, exortou-os a conservarem uma memória agradecida e incentivou os fiéis a ajudarem os sacerdotes com a sua oração, reconhecimento e apoio.

O bispo começou por apontar algumas razões para alguma dificuldade que hoje se sente na missão da Igreja: a indiferença para com Deus, a perda do sentido da vida como um projecto de beleza e o neo-paganismo com a imposição de novos ídolos como o poder, a fama mediática, entre outros. Para ultrapassar estas dificuldades, D. António afirmou a convicção da necessidade de o Homem se abrir ao encontro com Deus próximo, terno, misericordioso: “a Igreja tem a missão de levar os homens ao coração de Deus e Deus ao coração dos homens”.

Situando a reflexão na celebração dos jubileus sacerdotais, citando o papa Francisco, o bispo encorajou os padres na sua missão afirmando que “os padres existem para tornar visível e palpável esta proximidade de Deus.” E acrescentou: “Mesmo na nossa pobreza, cabe a nós fazer com que ninguém sinta Deus como distante, que ninguém use Deus como pretexto para levantar muros, abater pontes e semear ódio. Mas temos de ser realistas. Trazemos este tesouro em casos de barro. Vivemos em tempos difíceis, não imunes ao sofrimento, incompreensões e ao próprio pecado. Por isso, todos temos necessidade de conforto de Deus e dos irmãos.” Agradecendo a dedicação dos sacerdotes reconheceu que “os nossos padres vão escrevendo páginas belas da vida sacerdotal na sua entrega. E eu quero dizer aos meus queridos padres: não percamos a coragem, o Senhor não nos faltará com sua graça e fortaleza.”

Concluindo, dirigiu-se à assembleia presente na basílica da Santíssima Trindade com um apelo: “não deixemos faltar aos nossos padres o apoio da nossa oração, o apoio e a colaboração para que sejam sinais da proximidade e amor de Deus!”

Na missa, foram ainda lembrados os sacerdotes da Diocese recentemente falecidos: António Gameiro, Joaquim Gaspar e Manuel Marques. Após esta, houve um almoço de confraternização na Casa de Nossa Senhora do Carmo.

Padres que celebram os 25 anos de sacerdócio – ordenações no ano de 1994

  • Pe. Bertolino Vieira, ordenado a 6 de fevereiro 
  • Pe. José Lopes Batista, ordenado a 6 de fevereiro
  • Pe. Cristiano João Rodrigues Saraiva, ordenado a 24 de julho
  • Pe. Filipe da Fonseca Lopes, ordenado a 24 de julho
  • Pe. Jacinto Pereira Gonçalves, ordenado a 24 de julho

Padres que celebram os 60 anos de sacerdócio – ordenação no ano de 1959

  • Pe. Raúl Rodrigues Carnide, ordenado a 9 de agosto
  • Padre António Cardoso, 60 anos de ordenação (Espiritano, foi capelão no Santuário) 

Foram lembrados também os padres que faleceram este ano

  • Cón. António das Neves Gameiro, falecido a 25 de agosto
  • Pe. Joaquim Domingues Gaspar, falecido a 15 de setembro
  • Pe. Manuel Marques, falecido a 21 de setembro

(Com André Batista, P.)

Jorge Guarda, P.
Jorge Guarda, P.
Vigário Geral da diocese de Leiria-Fátima.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

Este site usa cookies para assegurar uma melhor experiência de navegação.