Padre Alejandro Guélac regressa ao Peru

Padre Alejandro Guélac regressa ao Peru

A Eucaristia do passado dia 12 em Mira de Aire foi de despedida do padre Alejandro Guélac, vigário paroquial nesta comunidade há quatro anos e que foi chamado de regresso ao seu país natal, o Peru.

Concelebrada pelos padres da vigararia de Porto de Mós e alguns dos seus colegas missionários monfortinos, a celebração teve a participação “emocionada” de muito populares, “não sendo mais porque a notícia apanhou a todos de surpresa”, refere a paroquiana Filipa Querido em nota enviada ao Presente.

O padre Alejandro Chuquimbalqui Guélac chegou a Portugal em Abril de 2011, em plena Semana Santa, para colaborar nas paróquias de Mira de Aire, Alvados, Serra de Santo António e São Bento. Sacerdote Monfortino, tem 65 anos e é “afável, simpático, discreto e uma pessoa com muita espiritualidade, que a todos cativou”, refere Filipa Querido, que colabora no jornal da paróquia e teve oportunidade de fazer uma entrevista ao padre Alejandro antes da partida, que será publicada na edição deste mês daquele mensário.

Aí se pode ler, por exemplo, que o marcou muito “o acolhimento, a confiança e amizade demonstrada pela comunidade paroquial”, bem como “o saudoso padre Albino, que me ajudou muito no início”. Recorda muitas boas experiências de fé e exemplos de vida cristã que por cá encontrou e lamenta apenas a influência do “grande divórcio entre fé e vida e uma crise de fé europeia e mundial”. Numa mensagem final, deseja que “cultivem sempre a familiaridade, o encontro, a partilha; há muitos valores nas pessoas e é isso que tem de ser cultivado e alimentado”.

GIC
GIC
Gabinete de Informação e Comunicação. Todos os contactos, informações e sugestões devem ser dirigidos para gic@leiria-fatima.pt.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

Escuteiros reunem guias de toda a Região

A actividade realizou-se na Batalha e contou com a presença de 150 lobitos, 105 exploradores, 130 pioneiros e 45 caminheiros, acompanhados por mais de uma centena de dirigentes.

Este site usa cookies para assegurar uma melhor experiência de navegação.