O padre Soares partiu para a sua Missão eterna

O padre Soares partiu para a sua Missão eterna

No dia 29 de julho, Deus chamou o padre Soares, para a sua última missão…Um pouco à maneira dos grandes profetas, há mais de 50 anos Deus o chamou a uma missão maior. Deixar o “rabo” da charrua e a enxada de pontas e ser semeador de outras sementes e noutros campos.

Ainda muito novo, deixou a sua numerosa e humilde família, na paróquia da Bajouca, no extremo norte do concelho de Leiria para partir para onde Deus precisasse dele, como gostava de dizer.

Nasceu no dia 3 de novembro de 1942 no lugar da Capela, então freguesia de Monte Redondo. Foi ordenado sacerdote em Guimarães, no dia 9 de abril de 1972 e celebrou a sua missa “nova” na Bajouca, no dia 23 de abril desse ano.

Deus chamou-o a servir a Igreja como sacerdote de uma congregação missionária, a Congregação do Verbo Divino, onde quase 50 anos se “gastou” e transmitiu a sua alegria a sua Fé e acima de tudo a sua generosidade como Homem e como Padre.

Foi o grande missionário sem nunca ter saído de Portugal em missão. No dia do seu funeral, o seu amigo, padre José Maria e provincial dos “Verbitas” em Portugal, dizia: “ninguém passou pelo padre Soares sem ter ficado diferente”.

O mesmo referiu o bispo que presidiu às cerimónias fúnebres. “Quem teve o privilégio de o ter como professor, como amigo como eu tive… jamais o pode esquecer, marcou-nos para sempre”…!

O padre Soares, deixou a sua marca na Igreja que tanto amava, e em todos os que puderam aprender e conviver com ele.

A paróquia da Bajouca também deve-lhe muito… Lembramos a grande exposição dos 20 anos da Paróquia e Freguesia em 1992: durante mais de um mês esteve na Bajouca, com um grupo de jovens a preparar esta exposição que foi um enorme sucesso na altura. Também não se esquecem os acampamentos que orientou com o grupo de jovens da Bajouca, nos anos 80 e 90, na Serra da Estrela e no Gerês, o seu empenho nas atividades do Grupo Alegre e Unido, a sua presença e a sua palavra de incentivo em todas as festas de Santo Aleixo.

O funeral do padre Soares realizou-se no dia 30 de julho, ao final do dia na igreja paroquial da Bajouca, repleta de amigos vindos um pouco de todo o mundo, como disse no final o provincial do Verbo Divino. Estiveram presente dezenas de sacerdotes, do Verbo Divino e outras congregações, da diocese de Leiria-Fátima e de outras dioceses.

Às exéquias fúnebres presidiu D. Rui Valério, bispo castrense das Forças Armadas, que foi seu aluno. Esteve também o Bispo Emérito de Beja, D. António Vitalino,  e os vigários gerais das dioceses de Beja, onde o padre Soares trabalhou nos últimos anos, e de Leiria, o padre Jorge Guarda em representação dos seus bispos.

A celebração foi preparada pela família em colaboração com os coros da paróquia, e amigos do Verbo Divino vindos um pouco de todo o lado, que formaram o coro para acompanhar esta celebração com vários cânticos que o padre Soares gostava de cantar nas suas atividades e celebrações.

No final da celebração houve várias mensagens de despedida. Entre elas, a do provincial do Verbo Divino em Portugal, que deu conhecimento das dezenas de mensagens que chegaram, demonstrativas da admiração que o sacerdote tinha em todo o lado. Foi lida a do bispo de Beja, do provincial geral em Roma, e outras mais expressivas. Um momento muito emotivo que terminou com uma frase que diz tudo: “Até sempre Manel… Deus precisa de ti… mas, vais fazer-nos muita falta”.

Uma demorada e enorme salva de palmas encheu toda a igreja, enquanto se recebia a bênção do celebrante e acompanhava o defunto à sua última morada no cemitério da Bajouca, onde pediu para ficar junto dos seus que já partiram.

Já o sol se escondia no horizonte, quando esta multidão silenciosa se despedia para sempre do Homem, do Padre e do Amigo que foi o padre Manuel Pedrosa Soares.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

Correio da Amizade envia 4.000 cartas

Mais uma vez este ano, esta iniciativa continuou com muito entusiasmo em todas as paróquias que aderiram e foram partilhadas mais de 4 000 cartas com postais de Natal e mensagens de de Paz e de Esperança no tempo tão bonito como este.

Bajouca com presépios para todos os gostos

A exemplo dos anos anteriores, o secretariado da catequese convidou todos os catequizandos e suas famílias, a construir o seu presépio, para expor na nossa Igreja durante a quadra do Natal.