Novas cursilhistas gratas pela experiência vivida

Novas cursilhistas gratas pela experiência vivida

No dia de dezembro, teve hoje lugar no Seminário de Leiria, o encerramento do 103º curso de senhoras do Movimento dos Cursos de Cristandade na diocese de Leiria-Fátima, em que participaram 11 mulheres provenientes de várias paróquias, sendo o maior grupo da Marinha Grande.

A sessão teve a presença de muitas pessoas, sendo presidida pelo Bispo diocesano, cardeal D. António Marto, que, depois de ouvir os variados testemunhos, caracterizou este género de curso como “uma experiência de beleza do amor de Deus que toca em profundidade o nosso coração”. Depois, a propósito da sua continuidade na vida quotidiana, afirmou: “a fé cristã não tira nada da nossa humanidade, antes, dá-lhe maior beleza, força, uma nova graça para a vida.” E exortou a “cuidar desta beleza da vida espiritual e da sua qualidade. Velar pela santidade de vida e alimentá-la através da oração, da eucaristia e da vivência comunitária”. Por fim, agradeceu os testemunhos que escutou, dizendo que este fora para si próprio “um momento de crescimento na vida espiritual.” “Deu-me conforto e alegria”, confessou. E, citando o Papa Francisco, deixou o apelo a corresponder à vocação à santidade, que é para todos e se vive “no dia a dia, nos pequenos detalhes da vida: gestos de amor e misericórdia, partilha, ajuda aos outros, palavras de ânimo…”.

Além dos testemunhos das novas cursilhistas e das que as orientaram no curso, escutaram-se outras mais antigas sobre a sua vivência cristã no dia a dia e entoaram-se cânticos. A experiência do “encontro pessoal com Cristo vivo” que caracteriza um curso de cristandade é apoiada pela oração de muitos outros cursilhistas de vários países, que fizeram chegar as suas mensagens e a garantia do apoio espiritual de muitas pessoas e de comunidades de vida contemplativa.

Jorge Guarda, P.
Jorge Guarda, P.
Vigário Geral da diocese de Leiria-Fátima.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

2016-12-20 natal3

Conto de Natal I

Assim, passada a meia-noite do dia 25 de dezembro, sai à rua onde vagueia o dia inteiro, farejando gente assolada pela pobreza, pela solidão, pela amargura, pela tristeza e pela perda de sentido para a vida.

Este site usa cookies para assegurar uma melhor experiência de navegação.