No dia da Dedicação da Catedral, a Diocese recebe um acólito e envia missionários

No dia da Dedicação da Catedral, a Diocese recebe um acólito e envia missionários

Jorge Fernandes vai ser instituído acólito

No próximo dia 13 de julho, sábado, celebra-se o 445º aniversário da dedicação da igreja catedral de Leiria. Para celebrar a efeméride, D. António Marto presidirá à celebração a Eucaristia na Sé, às 18h30.

Para além do aniversário que se comemora, a Diocese tem razões acrescidas para festejar. Na mesma celebração, haverá a instituição no ministério de acólito do seminarista Jorge Fernandes e, ainda, o envio missionário de várias pessoas do grupo Ondjoyetu, dos Jovens Sem Fronteiras e do Instituto do Coração de Maria, para diferentes destinos e diversificada duração.

Envio numeroso em Ano Missionário

Neste Ano Missionário proclamado pela Conferência Episcopal Portuguesa, este envio de várias pessoas é um momento significativo e expressivo do espírito missionário que move jovens e adultos da Diocese no testemunho e comunicação da “alegria do Evangelho”. Como já vem sendo hábito, esta cerimónia, que é organizada pelo serviço de Animação Missionária, conta, ao todo, com 13 jovens e adultos sendo que, a maior parte deles, integram o grupo Ondjoyetu e irão em duas missões: uma nacional e outra internacional. A missão nacional será na freguesia de Pedrógão Grande e conta com nove elementos: Júlia Canhoto e António Canhoto, da Golpilheira, José Marrazes, Maria do Rosário Marrazes, Ir. Susana Juárez e Ir. Elvira Olivares, da Marinha Grande, Emanuela Rosa Dias e Alexandre Dias, da Cruz da Areia, e o Pe. Joaquim Luís. Para a missão internacional na diocese do Sumbe, em Angola, que está geminada com Leiria-Fátima, serão enviadas Ana Rita Oliveira, de Fátima, e Cândida Freitas, de Leiria. 

Ondjoyetu leva novos missionários para o Sumbe

Para além destes elementos do grupo Ondjoyetu, também irá partir em missão para Timor, a Ana Silva, da paróquia de Monte Real e que está ligada ao Instituto do Coração de Maria, com sede em Fátima. Completa a comitiva a jovem Inês Marques, da Freixianda, que está ligada aos Jovens Sem Fronteiras e terá como destino S. Tomé e Príncipe.

Jovens Sem Fronteiras fazem “Ponte”

Os Jovens Sem Fronteiras (JSF) a que pertence a Inês Marques, são um Movimento Missionário de Jovens Católicos, ligado aos Missionários do Espírito Santo, que têm no Evangelho a sua razão de existir, procurando ser autênticos seguidores da vida de Jesus Cristo anunciando a Palavra de Deus em qualquer lugar. O seu lema “estar perto dos que estão longe, sem estar longe dos que estão perto” exemplifica a sua disponibilidade em partir e destruir os muros que ainda existem entre os Homens.

Os voluntários do grupo Ponte 2019 (Foto: www.solsef.org)

Como explica o padre Hugo Ventura, assistente nacional dos Jovens Sem Fronteiras, “o projeto “Ponte” é um projeto de voluntariado internacional missionário jovem, que decorre todos os anos durante o mês de Agosto, no contexto da lusofonia, com especial incidência nos países africanos de língua oficial portuguesa”. Este projeto nasceu no seio dos Missionários do Espírito Santo, através dos Jovens Sem Fronteiras e é desenvolvido em parceria com a ONGD Sol sem Fronteiras. É uma atividade que conta com a participação de jovens de todo o país pertencentes, essencialmente, a grupos de JSF. Desde 1988, em Caió – Guiné Bissau, que os Jovens sem Fronteiras constroem “pontes” missionárias em países lusófonos.

“Queremos responder ao repto do Papa Francisco e dos Bispos da Igreja Portuguesa para que façamos todos – bispos, padres, diáconos, consagrados e consagradas, adultos, jovens, adolescentes, crianças – a experiência da missão, de irmos até uma outra paróquia, uma outra diocese, um outro país em missão, para sentirmos que somos chamados por vocação a sermos universais, ou seja, a termos responsabilidade não só sobre a nossa comunidade, mas sobre o mundo inteiro”, explica o padre Hugo Ventura.

O projeto Ponte, este ano, tem como destino Ribeira Afonso – São Tomé e Príncipe, e conta com 8 jovens, oriundos das dioceses de Braga, Porto, Lamego, Leiria-Fátima e Beja, para embarcarem nesta experiência. Desde outubro de 2018 que o grupo tem vindo a preparar o projeto, através de encontros de formação, de modo a poder concretizar da melhor forma este projeto missionário.

Olá, sou a Inês e vou em missão

Uma das jovens que integra o grupo que vai ser enviado em missão pelas mãos do cardeal D. António Marto é a Inês Marques, da Freixianda, que está ligada aos Jovens Sem Fronteiras da Ribeira do Fárrio. A Inês tem 21 anos, estuda Venda e Negociação Comercial em Leiria  e está nos Jovens Sem Fronteiras há sete anos, onde entrou a convite dos catequistas na altura.

Inês Marques – Freixianda

Esta jovem começou por realizar Semanas Missionárias quando tinha 16 anos, tendo participado em quatro. Com o passar dos anos e das atividades realizadas, percebeu que Deus a chamava para algo mais. Surge, então, o projeto “Ponte 2019”, “em que me integrei com o objetivo de descobrir um mundo diferente com a ajuda de Deus, pois é Ele quem nos conduz à descoberta”, justificou.

Durante o mês de agosto de 2019, os Jovens Sem Fronteiras vão regressar a São Tomé e Príncipe, para construir o Projeto “Ponte” na Vila de Ribeira Afonso. Num ano em que o Papa Francisco decretou o mês de outubro como mês extraordinário missionário e os bispos portugueses decidiram a celebração de um Ano Missionário que inicia a outubro de 2018 e termina a outubro de 2019, “não poderíamos deixar de estar em comunhão e em missão com toda a igreja sendo que o lema desta ponte é ‘Todos, tudo, sempre em missão’”, explica a Inês. 

Os voluntários do projeto assumirão a responsabilidade de apoiar o desenvolvimento sustentado de áreas diversificadas desde a educação, passando pela saúde e formação de líderes de comunidade, promoção da criança até à promoção necessária na área dos direitos humanos e ecologia. A jovem diz que todas estas ações têm em vista “o desenvolvimento da população jovem local e, promovendo a troca de experiências, potenciando-a como forma pedagógica na formação de pessoas responsáveis, autónomas, solidárias e que conheçam e exerçam os seus direitos e deveres em diálogo e no respeito pelos outros”. Acrescenta que “este projeto visa a construção de um mundo melhor, com igualdade de oportunidades, onde o desenvolvimento humano sustentável e a dignidade humana e cristã da pessoa é respeitada e potenciada” e que, por isso, “iremos intervir em diversas áreas, por exemplo, na área da saúde, da educação, da cidadania ativa, da juventude, da pastoral e ainda da área da cooperação.

RITO DE ENVIO

Presidente: Senhor Jesus, que quiseste chamar inumeráveis filhos e filhas da tua lgreja
para colaborar na obra do teu Reino,
para que fossem mensageiros do teu amor entre os homens
e testemunho vivo de tua caridade,
concede a estes missionários, que hoje são enviados, a graça de serem apóstolos incansáveis ao serviço do Vosso Reino.
Fortalecei a sua fé, para que possam também confirmar na fé a seus irmãos.
Robustecei a sua esperança, para que saibam contagiar com sua alegria.
lnflamai sua caridade, para que consolem os que sofrem e os ajudem com eficácia.
Concedei-lhes o Vosso Espírito Santo e tornai-os dóceis à Vossa vontade.
Fazei com que saibam imitar a pureza, a humildade,
a alegria e a entrega de Vossa Mãe.
Que Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe seja o sustento de cada um deles
e os anime na missão que cada um vai empreender e durante o resto da sua vida. Amén.

Presidente: Caríssimos, ide e servi com entusiasmo na missão à qual fostes chamados.
Atendei aos mais necessitados, curai os enfermos;
pregai o Evangelho com fidelidade e coragem
e sede testemunhas convictas do Amor de Cristo,
cujo sinal levais convosco, essa cruz.
lde em paz.
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Missionários: Amén

(lmposição das cruzes)

Missionários: Jesus Cristo
Entrego a Ti as minhas mãos, para trabalhar com amor;
Entrego a Ti os meus pés, para seguir teu caminho com decisão.
Entrego a Ti os meus olhos, para estar atento às necessidades dos irmãos
Entrego a Ti a minha língua, para dizer palavras de caridade.
Minha alma é tua, habita-a, que nela cresça sempre o teu amor.

Paulo Adriano
Paulo Adriano
Diretor do Gabinete de Informação e Comunicação da Diocese de Leiria-Fátima.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

5 de Outubro — 9h30 > 18h30
Seminário Diocesano de Leiria

Este site usa cookies para assegurar uma melhor experiência de navegação.