Igreja de Amor enche-se para receber novo pároco

Igreja de Amor enche-se para receber novo pároco

A paróquia de Amor recebeu, no dia 6 de outubro, o seu novo pároco, o padre Sérgio Henriques. Nessa tarde de domingo, o escadório da igreja paroquial encheu-se de fiéis dos três centros para dar as boas vindas ao sacerdote que substitui o padre Isidro na condição dos destinos da comunidade. Um grupo de crianças da catequese empunhava as letras que formavam a palavra “bem-vindo”, enquanto o padre Sérgio subia as escadas acompanhado do vigário-geral, o padre Jorge Guarda.

Depois dos beijos e abraços da praxe, os dois sacerdotes dirigiram-se para a sacristia para se prepararem para a celebração Eucarística onde também se efetuaria a tomada de posse. Com ele estavam outros padres que quiseram acompanhá-lo na sua tomada de posse: o padre Francisco, padre Orlandino e padre João Feliciano, estes naturais da freguesia; o padre Joaquim Batista, pároco da Freixianda donde é natural o padre Sérgio, e ainda o padre João Quelhas, capelão no Santuário de Fátima.

Gestos de compromisso

A igreja foi pequena para acolher todos os que quiseram participar. Logo no início, o padre Jorge guarda, em representação do Bispo diocesano, dirigiu umas palavras à assembleia, salientado a ajuda que o povo deve prestar aos seu novo pároco na missão que agora inicia: “espero que o novo pároco seja bem acolhido, apoiado e apreciado; e cresça na comunidade o interesse e a oração pelas vocações, especialmente as sacerdotais, para que não faltem ao povo de Deus os ministros que o guiem nos caminhos de Deus e da fraternidade cristã”.

Na ato da tomada de posse que se seguiu a estas palavras, foi feito o juramento de fidelidade em que o padre Sérgio assumiu o exercício do ministério em comunhão com a Igreja e em obediência ao Bispo. Logo a seguir realizaram-se alguns gestos simbólicos, nomeadamente a entrega das chaves das igrejas e a oferta de produtos da terra, em sinal de acolhimento e reconhecimento da missão do pastor da comunidade. Também foi feita a entrega do evangeliário como sinal de continuidade da missão entre o anterior e o atual pároco.

A primeira saudação

Na homilia, o padre Sérgio fez questão de começar por saudar os seus, agora, paroquianos:

As minhas primeiras palavras, neste momento, quero que sejam de saudação para com todos vós, expressando a gratidão pela vossa presença e o acolhimento a mim proporcionado.

Saúdo os pequenitos e pequenitas da catequese é bom ver como gostam de Jesus e juntos iremos descobrir sempre mais o quanto Ele gosta de nós. 

Saúdo-vos adolescentes e jovens sois alegria de esperança na construção da nossa comunidade convosco iremos enraizar as razões de acreditar. 

Saúdo-vos pais e mães que sois testemunho de doação e entrega e sinal do quão valioso é o amor, convosco colheremos os frutos do amor. 

Saúdo-vos a vós que vos identificais mais plenamente àquele que é mestre e Senhor através do sofrimento, convosco aprendemos o sentido do carregar a cruz e a oferta da dor como redenção e reparação. 

Saúdo-vos a vós que sois as pedras vivas da comunidade, em vós e por vós se verificam aquelas características essenciais que dizem ao mundo o sentido do existir … sois sacerdotes, profetas e reis. 

Por fim, saúdo-vos a vós homens e mulheres cansados pelo peso de cabelos brancos que a passagem dos anos deixou impressa, mas mais que essa marca é aquela outra que nos legastes e que dá sentido para a vida, convosco iremos sempre aprender a fidelidade, a perseverança, o valor maior que é a Fé. 

Durante a homilia, e a propósito das leituras lidas, o pároco abordou o tema da fé e do ministério ordenado:

A fé do cristão envolve uma escolha concreta: a de seguir o Mestre. Este seguimento do discípulo pode ser rápido, mas também pode ser lento e até interrompido. Ao longo da caminhada cristã podemos necessitar de reforço.

No final, pedia aos presentes para terem a consciência de que “todos somos servos de Deus.  O servo está sempre sujeito à vontade de seu senhor.  Não basta servir a Deus durante apenas uma época da vida.  Não basta cumprir a vontade de Deus em algumas realizações e por algum tempo somente, mas toda a nossa vida deve ser consagrada ao serviço de Deus. A atitude do discípulo fiel deve ser a de quem cumpre o seu papel com humildade, sentindo-se um servo que apenas fez o que lhe competia. “‘Somos inúteis servos: fizemos o que devíamos fazer’”. 

Depois da Comunhão, o Domingos dirigiu ao padre Sérgio umas palavras de saudação em nome de toda a paróquia, formulando o desejo de “que possa ensinar, perdoar, consolar e abençoar e ajude-nos a descobrir um modo feliz de viver o drama da condição humana e a celebrarmos a presença da Santidade de Deus no concreto do nosso dia-a-dia”.

Após a celebração, toda a comunidade foi convidada a dirigir-se ao salão paroquial para um convívio com lanche.

Galeria fotográfica

https://photos.app.goo.gl/4hccFgS2uXRVoJy68

Paulo Adriano
Paulo Adriano
Diretor do Gabinete de Informação e Comunicação da Diocese de Leiria-Fátima.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

Este site usa cookies para assegurar uma melhor experiência de navegação.