Gen Verde: uma terapia espiritual para agir com esperança

O conjunto musical internacional feminino GEN VERDE atuou e encantou em Fátima, no passado dia 10 de maio. Durante três dias trabalhou com centena e meia de jovens estudantes, incluindo portadores de deficiência. Depois, realizou um admirável espetáculo em que integrou em vários momentos estes jovens. Alguém dizia que era uma bela e tocante manifestação da “alegria do Evangelho”, um modo moderno de testemunhar e difundir a vida segundo Evangelho de Jesus Cristo.

Com música, dança, cor, movimento e mensagem de esperança, o GEN VERDE evocou dramas atuais de pessoas, famílias e povos. Realidades que muito afetam os jovens, podem fazê-los perder a esperança e enveredar pelo caminho da violência. Bullying, dependências, solidão, racismo, migrações e novos muros entre os povos, terrorismo… tudo experiências muito presentes no nosso tempo e que foram tratados pelo grupo. Não apenas como denúncia, mas como realidades dolorosas que são enfrentadas com espiritualidade mediante atitudes e ações de amor concreto para curar as feridas e fazer renascer e revigorar a esperança e a confiança. 

Para combater a indiferença e a passividade, incentivou a ação concreta de amor, de fazer o bem onde há mal, de encontrar dentro de nós a força que nos permite reagir, de dentro para fora (from the inside outsider, tema do espetáculo) para se tornar reparador de feridas e construtor de um mundo de paz. Para tal, sugeria o grupo, é fundamental estabelecer pontes e unir-se a outros acreditando no nós. De facto, as GEN VERDE seguem a espiritualidade do Movimento dos Focolares que tem como alma e meta as palavras de Jesus: “Que todos sejam um”, edificar a unidade em todo o mundo mediante a promoção da fraternidade entre todos os homens.

O espetáculo encheu e dilatou a alma até às dimensões do mundo. Evocou dramas e sugeriu atitudes e empenho para os resolver. Sugeriu uma terapia de amor, perdão, diálogo e confiança para enfrentar as feridas, a partir do Evangelho e da fé em Deus. Mais: fez-nos portadores de esperança e construtores de um mundo de paz, pessoalmente e uns com os outros, através do amor praticado nas pequenas e nas grandes situações da vida. 

Comunicou uma espiritualidade profunda que ilumina, toca, envolve e põe em ação e relação. Bendito seja Deus! Obrigado, Gen Verde.

Jorge Guarda, P.
Jorge Guarda, P.
Vigário Geral da diocese de Leiria-Fátima.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Leia também...

Editorial Rede 25

Quando os 72 discípulos foram enviados por Jesus, aos pares, sem mais nada senão a roupa que traziam vestida, as sandálias e,

Editorial Rede 24

Já é um lugar comum dizer que temos Fátima aqui tão perto e não lhe damos o valor devido. É daqueles casos

29 de Junho — 9h30 > 18h00
Aula Magna do Seminário Diocesano de Leiria