Festa do padroeiro encheu igreja de Santo Agostinho

Festa do padroeiro encheu igreja de Santo Agostinho

Para celebrar a festa em honra de Santo Agostinho, padroeiro da Diocese de Leiria-Fátima juntamente com Nossa Senhora de Fátima, o cardeal D. António Marto presidiu à missa na igreja que em Leiria é dedicada ao santo.

No dia 28 de agosto, aquele que é um dos templos principais da cidade, encheu-se de fiéis, sendo mesmo necessário que alguns permanecessem de pé devido à lotação do espaço.

NA sua homilia, o D. António Marto contextualizou a festa daquele santo no biénio que a Diocese está a celebrar e que é dedicado aos jovens. A juventude de Santo Agostinho foi o tema que ocupou grande parte das palavras do prelado já que o seu percurso “tem muitas semelhanças com o percurso a que somos chamados a percorrer”. Para o Bispo, Santo Agostinho, tal como se assiste hoje, viveu o fim de uma época e o nascimento de outra, aludindo à queda do Império Romano do Ocidente. “Vivemos um ambiente de incerteza, insegurança e muita confusão”, justificou, acrescentado que a mudança cultural a que se refere pode ser vista numa perspetiva otimista, como um prova de fé. E ilustrou com uma citação do Papa Francisco que diz que “uma fé que não se põe em questão é uma fé em crise, e uma fé que não move e não nos move é uma fé que deve ser sacudida”.

D. António Marto continuou a comparação com os jovens: tal como eles, o Bispo de Hipona sempre foi uma pessoa inquieta, que não se contentava com o socialmente correto. A sua conversão deve-se às pessoas que o acompanharam, tendo plano de destaque a sua própria mãe, Santa Mónica e o seu grande mestre, Santo Ambrósio “que lhe abriu as portas das sagradas escrituras”.

Museu de Leiria relê “As Confissões”

Depois da celebração, foram muito os presentes que se deslocaram ao edifício contíguo à igreja. Associando-se também à comemoração, o Museu de Leiria, instalado no convento de Santo Agostinho, paredes meias com a igreja, ofereceu nesse mesmo dia uma visita guiada. E às 22h00, no claustro do convento, fez-se a leitura encenada de excertos das “Confissões de Santo Agostinho”, performizada pelo grupo Teatro Maizum e musicada ao vivo por Rão Kyao.

Paulo Adriano
Paulo Adriano
Diretor do Gabinete de Informação e Comunicação da Diocese de Leiria-Fátima.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

5 de Outubro — 9h30 > 18h30
Seminário Diocesano de Leiria

Este site usa cookies para assegurar uma melhor experiência de navegação.