Familiares e amigos evocaram memórias do padre Pedrosa.

Familiares e amigos evocaram memórias do padre Pedrosa.

Na passada segunda-feira, dia 3, comemorando o segundo aniversário da sua morte ocorrido dois dias antes, reuniu-se um bom grupo de familiares e amigos do Padre Joaquim Pedrosa, em Santa Eufémia, onde foi pároco ao longo de mais de meio século. Houve a missa em sua memória, jantar partilhado e um encontro evocativo.
Várias pessoas partilharam, por vezes de forma emocionada, os dons que dele receberam: a sua capacidade, paciência e empatia na escuta de quem estava em sofrimento e as palavras de conforto e esperança, a atenção e dedicação aos jovens a quem proporcionava meios de crescimento espiritual e cultural, o jeito para despertar vocações à vida consagrada e o apoio às famílias. E outras muitas recordações de um padre que viveu para Deus e para os outros, mesmo quando o perseguiam.
O serão terminou escutando as suas palavras escritas no livro “Notas da Agenda”, publicado em 2011. Palavras que ele viveu, segundo os testemunhos antes ouvidos. Ele fala do “amor que Jesus viveu e trouxe à terra”, “amor divino, aceso no nosso coração mediante o baptismo e a fé, alimentado pelos outros sacramentos, dom de Deus, que exige de nós porém toda a nossa parte, a nossa correspondência”.

“Se amamos ou outros, dedicamo-nos completamente a eles; é óbvio que somos humildes porque, existindo para os outros, já não existimos para nós; somos pobres porque, amando, estamos em contínua doação de nós mesmos e dos nossos haveres aos outros; somos puros, porque não estamos apegados a nada nem a ninguém; compreendemos e aliviamos o próximo porque partilhamos as suas penas, as suas dores e as suas pequenas felicidades; estamos em condições necessárias para seguir Jesus porque, se amamos, temos também a possibilidade de levar a cruz, porque amar significa conhecer a fadiga, o esforço e o sofrimento”. “Só o Amor revelado por Cristo tudo unifica, sem nada deixar de fora, tudo assimila, tudo transfigura, porque tudo arremata na força do Espírito”.

Jorge Guarda, P.
Jorge Guarda, P.
Vigário Geral da diocese de Leiria-Fátima.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

CPM em Assembleia-Geral

Com a presença de casais das várias equipas do CPM – Centro de Preparação para o Matrimónio da diocese de Leiria-Fátima realizou-se

Este site usa cookies para assegurar uma melhor experiência de navegação.