Escutismo da Diocese passa a denominar-se de região de Leiria-Fátima

Escutismo da Diocese passa a denominar-se de região de Leiria-Fátima

A região de Leiria do Corpo Nacional de Escutas (CNE) passou a denominar-se região de Leiria-Fátima, “na sequência da aprovação em Conselho Regional e da avaliação por parte da Junta Central desta alteração”, informa a página dos escuteiros de Leiria-Fátima, na rede social facebook, através de uma nota partilhada esta tarde.

“Será mais uma oportunidade para nos aproximarmos também da Mensagem de Fátima e sermos reconhecidos em Portugal e em todo o mundo pela nossa proximidade e relação com Fátima. É uma oportunidade e uma responsabilidade para a qual estamos e estaremos à altura!”, lê-se na partilha onde é dada a novidade.

O escutismo surgiu na região a 20 de março de 1925, na então denominada Diocese de Leiria. Só a 13 de maio de 1984 o Papa João Paulo II alterou a designação para Diocese de Leiria-Fátima, através da bula Qua pietate.

 

 

 

Breve história do escutismo em Leiria

Após a fundação do CNE em 1923, o Escutismo começou a dar os primeiros passos em Leiria com a criação do Grupo nº 14, junto à Sé, em 1925. Foi oficializado no ano seguinte, tendo participado com um grupo de 30 rapazes no I Acampamento Nacional, realizado no Campo Militar de Aljubarrota.

Pouco tempo depois surgia a Alcateia nº 7, também na Sé. Nos anos seguintes surgiam Alcateias no Reguengo do Fetal e no Olival, mas que viriam a desaparecer. Em 1938, realizava-se o VI Acampamento Nacional na Quinta de São Venâncio, que teve algum impacto no movimento escutista da cidade, mas em 1940 os únicos dois grupos que tinham vingado desde início eram dados como extintos.

Por volta de 1950, o Dr. José Galamba de Oliveira, que havia estado ligado ao Grupo n.º 14, dinamizou um grupo de pessoas, a que chamou “Patrulha de Estudos Águia”, para fazer formação para chefes, em Braga.

Voltados a Leiria, e após algumas dificuldades, surgia o Clã nº 1 – Agrupamento 35, com sede no Seminário, e cujos elementos eram seminaristas.

Em 1956 surgia o Grupo nº1 – Agrupamento 36, na Marinha Grande, e mais tarde, o Agrupamento 127 – Sé Leiria. Nos anos seguintes foram surgindo outros Agrupamentos em sítios como Batalha, Fátima, Porto de Mós, Maceira, Marrazes, Pousos.

A grande expansão do Escutismo na Região deu-se a partir do final dos anos 80 e durante a década de 90, contando a Região de Leiria nos dias de hoje um total de 34 Agrupamentos, e um efectivo total de cerca de 2700 elementos.

A 30 de junho de 2017 a região altera a sua denominação para região de Leiria-Fátima.

GIC - Gab. Informação e Comunicação
GIC - Gab. Informação e Comunicação
Este serviço diocesano é responsável por promover a comunicação entre as diversas instâncias da Igreja diocesana, nomeadamente através da produção e divulgação das suas notícias. Todos os contactos, informações e sugestões devem ser dirigidos para gic@leiria-fatima.pt.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

29 de Junho — 9h30 > 18h00
Aula Magna do Seminário Diocesano de Leiria