Escuteiros de Porto de Mós na Drave

Escuteiros de Porto de Mós na Drave

Na madrugada de dia 26 de dezembro, 17 caminheiros e um chefe do clã nº 24 do agrupamento 370 – Porto de Mós, da região escutista de Leiria-Fátima, partiram para o seu empreendimento de Natal na aldeia mágica da Drave (http://www.dravescoutcentre.com/), a Base Nacional da IV. Depois de arrumarem tudo e montarem as tendas alguns foram “experimentar” a água. Ainda nesse dia, já depois de almoçarem fizeram o programa do Cume, onde subiram a montanha e fizeram uma dinâmica sobre o PPV-projeto pessoal de vida. Na manhã de 27 fizeram o programa do Sol onde realizaram uma dinâmica sobre S. Paulo, patrono da IV secção. À tarde praticaram jogos e conviveram, e ainda apanharam e cortaram lenha. Na manhã do dia 28 arrumaram tudo e desmontaram tendas, havendo ainda tempo para visitar as lagoas onde, como não podia deixar de ser, os mais corajosos tomaram banho. Depois da despedida à aldeia mágica pararam para fazer um almoço partilhado em clã, em S. Pedro do Sul, como dita a tradição. De seguida, fizeram-se à estrada e rumaram a casa, de coração cheio por tudo o que fizeram e pela união criada em Clã. 

Escuteiros de Porto de Mós em Drave
Henrique Moreira
Henrique Moreira
Escuteiro do agrupamento de Porto de Mós.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

Lobitos da Cruz da Areia salvam o Natal

O imaginário para a atividade de Natal dos lobitos do agrupamento 776 – Cruz da Areia, da região escutista de Leiria-Fátima, tinha como missão ajudar o Pai Natal a encontrar um remédio para salvar os duendes que estavam doentes e também evitar que toda a gente ficasse doente.