Caranguejeira homenageou Padre António Ferreira Júnior

Caranguejeira homenageou Padre António Ferreira Júnior

Cardeal D. António Marto presente na Festa da Família Paroquial

A paróquia da Caranguejeira homenageou no passado sábado, 6 de julho, o seu antigo pároco, o Padre António Ferreira Júnior. Inserida no programa da 3ª edição da Festa da Família Paroquial / Festival do Porco, a cerimónia contou com a presença do Cardeal D. António Marto, e do presidente da Câmara Municipal de Leiria, Raul Castro, entre outras entidades.

A homenagem póstuma realizada era há muito sentida e desejada pelos paroquianos. O padre António Ferreira Júnior foi um grande obreiro da paróquia e freguesia da Caranguejeira. O seu contributo para o desenvolvimento social e cultural, “e para a paz e unidade da Caranguejeira é um exemplo a seguir”, salientou o atual pároco, Pe Filipe Lopes, na homília da eucarística celebrada em sua memória. Na segunda parte da cerimónia, realizada junto ao Centro Pastoral e Cultural Paroquial, foi recordada a vida e obra do padre António Ferreira Júnior, com a leitura de uma resenha histórica e biográfica, e ainda um breve momento musical. Foi também recordada daquele edifício, de grande envergadura, a grande obra de referência do padre António Ferreira Júnior, inaugurada há 25 anos, e que contou com a presença do então bispo diocesano D. Serafim Ferreira e Silva, e do falecido ex-presidente da República Mário Soares. Recordando esse momento e, de modo especial, a renovação do auditório paroquial, parte integrante do Centro Pastoral, procedeu-se ao descerramento de uma placa comemorativa pelas mãos do Cardeal D. António Marto e do Dr. Raul Castro. A placa tem uma dupla função. Por um lado atribui uma nova denominação ao largo da Igreja, que passa a designar-se de Largo Pe. António Ferreira Júnior, e por outro homenageia o antigo pároco e todos os paroquianos que contribuíram com a sua fé, dedicação e generosidade para esta paróquia.

Entidades engradeceram e louvam homenagem

“Com esta homenagem queremos valorizar o bem que fizemos e fazê-lo crescer para as gerações futuras. Olhar para trás significa que é possível ao povo desta terra dar o melhor de si pensando no bem comum”, referiu o pároco, Pe Filipe Lopes. Por seu turno, o atual e então também presidente da Junta de Freguesia, salientou a boa colaboração entre instituições na concretização de diversas obras e infraestruturas. “A sua disponibilidade, a sua humildade, o seu bondoso coração, e o homem grande que foi, justificam perfeitamente esta homenagem”.

Já o presidente da Câmara Municipal salientou “o sentimento de gratidão” manifestado por toda a comunidade com este gesto de homenagem. “O padre António Ferreira Júnior foi, como tenho ouvido, um visionário, no sentido positivo. Temos que nos congratular por essa visão positiva que ele teve para que hoje sejamos muito bem consertados em termos daquilo que é essencial à vivência das nossas comunidades.”

Por seu turno, D. António Marto começou por sublinhar a importância da Festa da Família Paroquial, “um testemunho da fraternidade e a alegria comunitária”. Recordando e fazendo memória do padre António Ferreira Júnior, o bispo da nossa Diocese sublinhou o “homem com visão de futuro” que foi, mas também “um homem da caridade e da fraternidade”. “Que esta seja uma ocasião de olhar para o passado com gratidão, que nos ajude a viver o presente com paixão e ideal do bem comum, e que sejamos capazes de abraçar o futuro com esperança”. “«Que Deus vos continue a abençoar e S. Cristóvão a velar»”, concluiu citando a frase da lápide comemorativa.

Presente esteve também o irmão do padre António Ferreira Júnior, Manuel Ferreira Júnior que agradeceu esta “enorme alegria em homenagear o meu irmão”. 

Um grande obreiro da freguesia

Nascido em 1930 na freguesia da Caranguejeira, António Ferreira Júnior, em 1946 entra no Seminário da congregação religiosa dos Carmelitas Descalços, em Aveiro. Aqui faz a sua profissão religiosa e em 1956 é ordenado sacerdote. Durante vários anos exerce o apostolado missionário em Moçambique. Com a independência desta ex-colónia portuguesa, em 1975, regressa a Portugal. A seu pedido recebe da Santa Sé o indulto de exclaustração e regressa à sua terra natal. Em 1985 é nomeado administrador paroquial da paróquia da Caranguejeira. Dois anos mais tarde é incardinado na Diocese de Leiria e nomeado pároco naquela freguesia. Ali permaneceu até 7 de setembro de 1999, altura em que, gravemente doente, terminou os seus dias, carinhosamente assistido em casa do seu irmão no lugar da Longra.

Além de pastor fiel e cuidador do seu rebanho, o Pe António foi um impulsionador do desenvolvimento social e cultural da freguesia. Com ele nasceram e foram realizadas diversas obras, como é o caso do restauro e alargamento das diversas Capelas, a construção do salão paroquial dos Soutos, entre outras. Destaca-se, contudo, a construção do Centro Pastoral e Cultural Paroquial, com o seu auditório paroquial, uma obra, ainda hoje, de grande envergadura. Com o apoio da Junta de Freguesia criou e colocou a funcionar o Serviço de Apoio ao Domicílio, que constituiu os primeiros passos para o atual Centro Social Paroquial (Lar e Centro de Dia), cujo génese e projeto ainda apresentou. De salientar ainda a fundação do agrupamento de escuteiros e do jornal paroquial «Notícias da Caranguejeira».

Orlando Marques
Orlando Marques
Colaborador da paróquia da Caranguejeira. Director-adjunto do Notícias da Caranguejeira.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

Este site usa cookies para assegurar uma melhor experiência de navegação.