Afinal, somos cristãos ou gnósticos?

Era quase um slogan publicitário: comecei a ouvi-lo ainda muito jovem; mas vim a topar com ele sobretudo a partir do início dos meus estudos, do Catecismo à Teologia, passando pela Apologética. Desta, ficou-me a memória de um professor tão exigente na precisão das ideias, que quase nunca conseguíamos dar-lhe...