Comentário da semana

2017-06-28 Jogo Pastoral Familiar 2
Comentário da semana

Redescobrir a beleza da Igreja doméstica

Não é nova na história da Igreja a impossibilidade de ir à igreja e de se reunir em assembleia. No seu livro “Onde dois ou três…”, Chiara Lubich (1920-2008), fundadora do Movimento dos Focolares, cita antigos escritos cristãos da época das perseguições onde se ensina como alimentar a fé e ajudar-se em tais situações.

Comentário da semana

Jejum da Eucaristia, comunhão com Jesus na Igreja doméstica

A vida e as atividades da comunidade cristã transferiram-se agora temporariamente para a família, embora esta sempre tenha sido e continue a ser “Igreja doméstica”, onde se vive, se testemunha e se comunica a fé, se escuta e transmite a Palavra de Deus.

Comentário da semana

Conselhos pastorais: órgãos de comunhão e discernimento em ordem à ação

Está em curso na Diocese a eleição dos membros para o novo Conselho Pastoral Diocesano. Em Leiria-Fátima, este órgão foi criado em 1995 pelo bispo D. Serafim Silva, que aprovou os primeiros estatutos em 1997, renovados e atualizados em 2010, por D. António Marto

Comentário da semana

Pode um católico praticar ioga?

O ioga está na moda, difundindo-se na nossa sociedade como mancha de óleo, através de estágios, aulas e propostas variadas que chegam mesmo às escolas básicas. E até a instituições católicas. Mestres e instrutores propõem exercícios corporais, respiração, relaxamento, alimentação vegetariana, pensamento positivo e meditação.

2016-12-20 natal4
Comentário da semana

Contrastes nos caminhos para o Natal

Fazem-se almoços e jantares ditos “de natal”, quando ainda se está a caminho da festa, trocam-se presentes e repetem-se os votos de festas felizes.

Comentário da semana

Pecado ecológico?

A responsabilidade humana e cristã em relação à criação é desenvolvida depois, uma vez mais, pelo Papa Francisco na sua mensagem para a celebração do Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação.

Comemoração dos fiéis defuntos: memória, esperança e comunhão

Especialmente no dia 2 de novembro, mas prolongando-se em alguns sítios por todo o mês, a Igreja Católica faz a comemoração anual dos fiéis defuntos. É um tempo de memória daqueles que nos precederam e a quem devemos grande parte do que somos.

Orar sempre, sem desfalecer

No evangelho do passado domingo (Lc 18, 1-8), Jesus conta aos discípulos “uma parábola sobre a obrigação de orar sempre, sem desfalecer”. Fala de uma viúva que ia insistentemente pedir a um juiz para lhe “fazer justiça” contra o seu adversário.

Um Deus ausente que inquieta e provoca

Acabei de ler o interessante livro “Um Deus ausente que inquieta e provoca” do sacerdote argentino Enrique Cambón, na sua edição italiana*. O autor procura

Como viver a doença na fé?

Uma pessoa minha amiga, amargurada com a doença grave de um familiar ainda jovem, perguntou-me “que conforto se pode dar nestas situações tão difíceis”. Respondi-lhe

“Por que razão nos deixa Deus sofrer?”

Deparei-me há dias com este livrinho do grande teólogo Karl Rahner (1904-1984). E li-o com curiosidade e interesse. É a publicação de uma conferência que