Alqueidão da Serra e Alcaria acolhem duas jovens angolanas

Alqueidão da Serra e Alcaria acolhem duas jovens angolanas

No passado dia 22 de setembro chegaram às paróquias de Alqueidão da Serra e Alcaria duas jovens angolanas irmãs: a Celestina Bernardo Miguel e a Rosa Bernardo Miguel, respetivamente de 26 e 24 anos de idade. Elas são naturais da Missão de S. José do Gungo, diocese do Sumbe, província do Quanza Sul. Esta diocese angolana está geminada com a nossa diocese de Leiria-Fátima desde o ano 2006. A partir de então, uma equipa missionária da nossa diocese acompanha de forma contínua a referida Missão do Gungo.

A sua vinda para cá tem como objetivo contribuir para a sua formação, de modo a que possam depois dar o seu contributo na comunidade de onde são originárias. Por agora, já estão a estudar música no Conservatório de Fátima e encontram-se também num processo de certificação de estudos no Agrupamento de Escolas da Batalha para depois se definir que formação específica irão receber.

Também ainda não está decidido o tempo que permanecerão entre nós. Vai depender de tipo de estudos que irão frequentar, dos apoios e do seu próprio projeto pessoal de vida A presença destas jovens entre nós só é possível graças à família de acolhimento casal Abel e Maria do Rosário Correia e a um conjunto de pessoas que “apadrinham” este projeto com os seus contributos monetários. Se mais pessoas se quiserem associar a este projeto, como se costuma dizer, “por todos custa menos”.

Como foi dito, estas jovens vieram para se formarem, num contexto de diálogo, cooperação e continuidade de laços históricos, culturais e espirituais que nos ligam, neste caso concreto, a Angola. Mas também nós podemos receber delas o seu testemunho de fé e de cultura, as suas experiências de vida, os dons que Deus lhes concedeu.

Esta é uma maneira muito prática e concreta das paróquias se sentirem em missão, pelo que dão e recebem. Embora residam no Alqueidão da Serra, um grupo de pessoas de Alcaria também está a colaborar nesta iniciativa. Isto só está a ser possível graças à colaboração de várias pessoas e instituições, nomeadamente o Conservatório de Música e Artes do Centro e o Agrupamento de Escolas da Batalha. A todas as pessoas e instituições que já colaboram ou venham a colaborar, o nosso bem-haja por sonharem um mundo um pouco melhor.

Sejam bem-vindas, Celestina e Rosa, aproveitem esta oportunidade de enriquecimento para o levarem depois aos vossos irmãos.

Vítor Mira, P.
Vítor Mira, P.
Pároco de Alqueidão da Serra e Alcaria.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...