A Luz de Belém ainda está acesa e também passou por Fátima

A Luz de Belém ainda está acesa e também passou por Fátima

Desde finais de janeiro, duas pequenas candeias têm percorrido todo o país. Pequenas em tamanho, mas não em significado. A luz acesa da gruta de Belém tem sido o testemunho que muitos escuteiros têm carregado nos últimos meses nas comemorações dos 100 anos do Caminheirismo, a IVª secção do Corpo Nacional de Escutas, jovens dos 18 aos 22 anos, cujo ideal é o de serem “uma fraternidade do ar livre e do serviço.”

No dia 29 de junho, foram as mãos dos caminheiros de Minde que deram as boas vindas à luz do Rayde 100, uma atividade sob a forma de caminhada, que percorre todas as regiões escutistas do CNE. Da região de Santarém chegava a luz que já percorrera todo o sul do país. Numa cerimónia simples, mas cheia de significado, o testemunho do centenário do caminheirismo entrava na região de Leiria-Fátima. No dia seguinte viveu-se um dos pontos altos do Rayde 100, não só para a nossa região, mas para todo o CNE. Aos ombros dos escuteiros de Minde, a luz fez-se presente na eucaristia dominical do Santuário de Fátima, onde estiveram presentes escuteiros de vários pontos do país. Após a cerimónia, a luz foi transportada por caminheiros de vários agrupamentos até à Quinta do Escuteiro, o centro escutista da região. A luz do Rayde 100 permaneceu na região escutista de Leiria-Fátima, por 2 semanas. O fim de semana de 5, 6 e 7 de julho começou com uma cerimónia muito especial, onde caminheiros de toda a região refletiram sobre o seu compromisso e o seu percurso de vida. Na capela recentemente consagrada da Quinta do Escuteiro, a luz de Belém iluminou não só a noite que se fazia escura, mas também os corações de quem se fez presente.

Sábado, bem cedo, a luz iniciou uma longa etapa. Da Batalha para Leiria, passou pela sede da Junta Regional, na Cruz da Areia, e pelo Ninho do Corvo, a casa de acolhimento de escuteiros bem no coração do centro histórico de Leiria. Daí, a luz seguiu rumo a Amor onde à noite esteve presente na sua igreja paroquial. No dia seguinte o Rayde 100 prosseguiu para a Bidoeira.

Dia 13 foi o último dia deste périplo do Rayde 100 pela região. A última etapa levou a luz da Bidoeira para Carnide, onde foi transmitida à região de Coimbra, representada pelo agrupamento da Mata Mourisca.

Os muitos quilómetros que as duas candeias têm percorrido pelo Norte e pelo Sul do país, têm sido muitos os caminheiros que as têm carregado. Contudo, muitos agrupamentos envolveram-se na sua totalidade abraçando esta comemoração do Centenário, do lobito ao dirigente.

O caminho terminará com as duas candeias a juntarem-se novamente em Aveiro, aquando do Rover 100, atividade nacional de caminheiros a realizar-se entre os dias 10 e 17 de agosto, que contará com a presença de cerca 50 caminheiros da região de Leiria-Fátima.

CNE Leiria-Fátima
CNE Leiria-Fátima
Secretaria Regional de Comunicação e Imagem CNE Junta Regional de Leiria-Fátima
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

A REDE mais recente

Carregue na capa para ver edição em formato .pdf

Receba a Revista REDE gratuitamente todas as semanas no seu email.

Leia também...

Este site usa cookies para assegurar uma melhor experiência de navegação.